6 de julho de 2008

Serralves e o vinil

Ás vezes quanto mais perto estamos das coisas, menos lhe damos importância. Percorremos quilómetros e quilómetros quando, tão perto de nós, temos coisas que nem damos o valor merecido. Falo dos Jardins de Serralves, mas até mais propriamente do Museu que nunca lá tinha entrado.

Para mim, Serralves deixa-me sempre boas recordações. Foi na escola ao lado que, durante os 5 anos que a frequentei, comecei a ter as minhas primeiras descobertas de adolescente. Ali foi palco de verdadeiras descobertas e aventuras, desde saltar o muro da escola para tirar das árvores, qual Tom Sawyer, pêras e maçãs, descobrir a minha paixão pelos maracujás ( o meu fruto favorito) até, pasme-se, foi lá que comecei a dar os meus primeiros beijos inocentes. Assim meio a brincar, meio a sério, mas já foi motivo de noites mal dormidas e o certo é que já lá passei bons momentos, e mais não digo.

Por vezes, aquando da realização do " Serralves em festa" passo por lá, mas neste sábado, era imperdoável se eu deixasse passar esta exposição, fui lá ver " Vinil - Gravações e Capas de Discos de Artista " onde tem, em exposição, imensos LP's e discos em Vinil, como por exemplo estes

A colecção tem desde discos dos Beatles ( é fascinante ver a capa do " Sgt. Peppers" ou até mesmo a parte de dentro do " White Album" ), Rolling Stones, Talking Heads, Velvet Underground, John Cale, discos de poesia do Ginsberg, etc, etc.

Não sou um verdadeiro fanático pelo Vinil como objecto, cresci na altura do CD e ainda sou-lhe bastante fiel, mas é uma exposição muito curiosa porque junta a música, uma das minhas grandes paixões, e a arte em redor da música. Temos artistas como Andy Warhol ( a capa do álbum da Diana Ross é magnifica), Rauschenberg, Lichtenstein, etc. Como desconsolo, posso dizer que fiquei apenas triste por não ver nenhum do Tom Waits. Por fim, ainda temos oportunidade de ouvir alguns destes discos numa grande aparelhagem que existe por lá. E foi aí que nasceu uma curiosidade em conhecer melhor uma artista que tem lá exposto muitos discos: Laurie Anderson. Têm até ao dia 13 de Julho para verem esta exposição muito interessante.

Aproveitar para um passeio retemperador, uma vista de olhos noutra exposição ao lado, uma rápida passagem pela livraria e depois um café, ou uma bebida refrescante, na esplanada, também é uma boa ideia.

1 comentário:

Carriço disse...

É realmente um belo espaço, Serralves. A exposição está excelente, mas os jardins em dia de sol, toda a atmosfera... mais que suficientes para um dia bem aproveitado.

Abraço