27 de março de 2017

As minhas novas paixões

acompanhar ténis, ver séries da National Geographic e ler catálogos de coisas de bebés.

6 de março de 2017

Somos um só

Caminhava sozinho no meio do povo mas não me sentia só. Todos cantavam a mesma frase. O mesmo grito. No mesmo ritmo. Ninguém desafinava.Todos sorriam. Eu era um deles. Nós todos éramos um. Crianças ao colo dos pais a vibrar. Namorados a olharem carinhosamente. Amigos abraçados. Desconhecidos trocavam olhares. Enquanto descia as escadas senti-me feliz por ali ter estado. Foi bonito. Que em Maio venha a recompensa. 

23 de fevereiro de 2017

20 de fevereiro de 2017

13 de fevereiro de 2017

Dia Mundial da Rádio

Olhando para trás, no meu post do "Curso de Cultural Geral" cometi um erro. Ou um esquecimento da coisa que mais fez por mim na minha formação cultural: a rádio.  Posso dizer que através da rádio, criei ídolos, sonhos, gritei golos do meu clube, arrepio-me com canções, nasceu desejos, e porque não, também já ouvi tristezas e chorei por noticias dadas. Quase tudo aquilo que me foi dado a conhecer, seja ela de música, mas também de cinema e literatura, foi me dado a conhecer através da rádio, de alguns programas ou então de podcasts, uma nova forma de fazer rádio que ultimamente vale mais a pena ouvir do que ouvir a própria rádio.

Saudades do tempo em que a rádio não era uma playlist repetida ao longo do dia, mas sim quando os locutores nos davam a conhecer novas músicas e novos grupos. Abençoadas rádios que ainda continuam com programas de autor sem seguir playlists de interesses instalados. Viva a rádio. A verdadeira rádio.