14 de julho de 2008

O regresso

As férias tinham chegado ao fim. O 1º take já foi, o 2º vem lá mais para Setembro e este ano até poderá ter um 3º, talvez em Outubro, ou em Novembro não sei bem ainda. Tudo tinha passado, tão depressa e tão intensamente. O cansaço acumulado das emoções e de toda a atmosfera de festa e diversão já pesava imenso. O comboio rolou lento, muito lento. Tentar fechar os olhos, mas não poder. " E se o revisor aparece e me acorda", penso na vergonha. Vem o revisor. Pego no livro para tentar adormecer, mas ele consegue fazer o contrário: desperta-me. " As Benevolentes" - que livro !!! Um calhamaço, mas uma obra com uma qualidade fantástica. Deixo-me relaxar. Mando a mensagem " Estou a chegar" . Passo a ponte D. Luís e sinto os olhos a cintilar. O Porto é sempre mais bonito quando regressamos de outro lugar. Todo iluminado na sua imponência. Já cheguei. Procuro-a ansiosamente. Saio do comboio. Sorrio e vejo-a ao longe. Ela corre. Mais linda do que nunca. A crescer muito. Como ela cresceu. Cada vez mais bonita. Ela corre, corre muito e salta para cima de mim. " Káká...Que saudades.Tinha tantas saudades tuas.Tenho uma penda para ti." ergue o dedinho à boca faz um schiuuu para a avó e para a tia para não dizer nada. Sorri muito, quer pegar-me na mala. Acaricia-me com a sua mão. Quer andar de mão dada comigo. Chegamos ao carro. Sorri muito. Está ansiosa. E diz " Isto é para ti. Fiz isto para ti agora, Káká."



E aí todo o meu cansaço passa, as minhas olheiras transformam-se nuns olhos a brilhar, rejuvenesço, fico arrepiado com o seu sorriso lindo e dou-lhe um grande beijo. Foi o meu melhor regresso ao meu lugar de sempre.

4 comentários:

H4rdDrunk3r disse...

adorável =)

Tânia disse...

Speechless ;)

cube disse...

que bom regresso a casa:)

Mojo Pin disse...

As crianças são mesmo assim, únicas*