2 de setembro de 2008

Noites Ritual

Micro Audio Waves - Por aquilo que vi, pareceu-me um concerto bastante competente, muito maduro, com um som muito bom, uma vocalista bem interessante, tanto musical como fisicamente, pena a recepção fria do, ainda pouco, público que compunha o recinto. Um grupo para seguir com atenção no futuro.

Tiago Bettencourt & Mantha - Apesar do péssimo som e dos problemas técnicos com que ele teve de lidar, o Tiago Bettencourt acabou por dar um
bom concerto , cheio de energia e de ritmo contrariamente àquilo que se esperava dele, o que fez subir imensamente na minha consideração. Gostei de o ouvir mais rockeiro, menos baladeiro, se bem que faltou uma das canções favoritas dele " O Jogo", o que acabou por ser uma pequena desilusão para um concerto que até foi bem agradável.

Sam the Kid - Definitivamente, não sou muito fã de hip-hop. Ou então, sou eu que tenho qualquer complexo com o Sam the Kid, talvez porque as suas canções são tão...amargas, sempre de mal com o mundo, e com todos criticando os músicos que cantam inglês, etc, visto que até na minha adolescência ouvia algum hip-hop, como por exemplo Beastie Boys, Cypress Hill, etc. Mas, dentro do género, não tenho problemas em reconhecer que ele deu um grande concerto, que puxou muito pelo público e que até correspondeu as expectativas dos seus fãs.

Linda Martini - Como a Rita Redshoes actuou na mesma hora do clássico não deu para a ver, se bem que a curiosidade era imensa, gostei bastante do seu álbum mas há coisas que não se podem perder e terei mais oportunidades para a ver ao vivo. Os Linda Martini foram a maior surpresa destas noites, uma banda da qual apenas tinha ouvido 2/3 músicas sem prestar grande atenção, aguçou-me imenso a curiosidade de os ouvir mais vezes, seja ao vivo principalmente num concerto só deles, seja com os seus álbuns. Mais uma vez o péssimo som fez-se sentir, embora eles sejam uma banda de guitarras por isso passa mais despercebido mas pouco se percebeu a voz do vocalista, mesmo assim eles deram um grande concerto. Foi pena ser tão curto, mas ficou uma certeza, não será a última vez que os vejo ao vivo.

Buraka Som Sistema - O que dizer dos Buraka ? São daquelas bandas que não dá para resistir, posso não a ouvir no meu mp3, posso mudar de estação quando dão na rádio, ou mudar de canal quando passam na televisão, mas, confesso, é dos grupos que mais me divirto ver os seus concertos e dançar a sua música sempre cheia de alegria, ritmo e sensualidade. Apesar de terem apresentado o mesmo espectáculo que vi no Alive, eles estiveram brilhantes como sempre e sempre que possa vê-los ao vivo, de certeza, não os irei perder. Até porque a música é isto mesmo: momentos de convívio entre todos, de comunhão de espíritos, de diversão, de amizade, sempre com um sorriso nos lábios. Venham mais concertos destes.

4 comentários:

Carla disse...

Lindooos!
OOh, também queria ter ido... :)
Espero que se tenham divertido muito!

Tânia disse...

Não soube das noite Ritual. Apenas vi o teu cartaz já no domingo, ou no sábado à noite, por isso não fui ver. Mas tive muita pena. Porque gosto de todas as bandas.

Quanto aos Linda Martini, percebo porque não ouviste a voz do vocalista. Mesmo no álbum não se percebe. Deve ser estilo :p

looT disse...

A poesia dos Linda Martini é feita com guitarras.
Foi o meu concerto favorito mas sou suspeito era, das bandas que tocaram, a que mais gosto.

Em relação ao Sam the Kid, não creio que a análise da "poetas de karaoke" tenho por intenção criticar todas as bandas que cantam em inglês, se não porque é que o Gomo aparece no videoclip? E o próprio Sam goza com o facto de se chamar Sam The Kid, um nome em inglês e não português.
por isso acho que algumas opiniões em relação a isto são exageradas, mas que não me surpreendem afinal a canção critica e ataca.
Penso portanto e posso estar errado que ele pretende criticar todos aqueles que cantam em inglês porque pensam que vão ganhar mais dinheiro ou ter um maior reconhecimento. agora quem são essas bandas eu não sei e uma vez que ele crítica as de hip hop eu confesso que não conheço nenhuma banda de hip hop portuguesa que cante em inglês, por isso se o fazem com o objectivo de maior reconhecimento, não está a resultar.

Aparte tudo isto gosto de Hip Hop e acho que o Sam The Kid tem muito talento, tens memso de ouvir o seu álbum só de beats talvez seja mais o teu género e sim deu uma bom concerto se não fosse a polícia ficava lá a noite toda :P

Abraço

Menphis disse...

Carla -Divertimos-nos muito sim. Foi pena não teres podido ir ver.

Tânia - Andas distraída :) Pareces um certo guarda-redes que nós conhecemos. :) Agora a sério, foi pena não teres podido ir ver, foram todos bons concertos.

Loot - Se calhar, tenho mesmo uma cisma com o Sam The Kid :) Tenho de ouvir esse álbum de beats, para tentar gostar mais um bocadinho da sua obra musical. E, se calhar, interpretei-o mal, mas confesso que o estilo hip-hop já me agradou mais, não é só o Sam. Quanto aos Linda Martini, tenho mesmo de os conhecer melhor...e perceber o que o vocalista diz também :)