10 de junho de 2011

" A árvore da Vida"

Cito o poeta alemão Rainer Maria Rilke nas suas " Cartas a um jovem Poeta" : "As obras de arte são de uma solidão infinita: nada pior do que a crítica para as abordar. Apenas o amor pode captá-las, conservá-las, ser justo em relação a elas." De uma beleza visual irrepreensível, com uma fotografia impressionante e uma música arrepiante, " A Árvore da Vida" é uma mística, quiçá religiosa, visão da origem e do sentido da Vida. Como se fosse uns belos versos de um poeta religioso, o filme de Terrence Malick é verdadeira poesia visual cuja lembrança  perdurará durante muito tempo.

3 comentários:

Madrigal disse...

eu tenho vontade de ver, mas penso que pode ser aborrecido ou algo assim ouço tanta coisa que tenho um certo receio. é estúpido, eu sei, mas que hei-de fazer?? :)

viste o Novo Mundo? Eu achei que as cenas entre e Capitão Smith e a Pocahontas,eram poesia :)

Menphis disse...

Eu acho que este filme merece ser visto por toda a gente com mente aberta e despretensiosa. Se calhar, o melhor é não o veres cansada LOL porque necessitas de estares desperta para o compreenderes, e porque existem alturas em que é um bocadinho parado. No entanto, é um enorme filme.

tonsdeazul disse...

Concordo em absoluto com todas as tuas palavras. :)