18 de novembro de 2008

Coração frágil


Durante anos vivi com um coração inabalável,
Oferecendo amor, mas sendo-lhe invulnerável,
A mais poderosa intempérie não o comovia,
Mas foi incapaz de resistir ao teu subtil feitiço.

A história renasceu num novo universo,
Com um horizonte iluminado por luxúria,
Não mais numa avenida em construção,
Tornaste-te na minha nação, na minha cultura, no meu povo.

Cada vislumbre de ti é uma injecção de adrenalina,
Ora, passei a possuir um coração frágil,
Precário como uma folha outonal,
Emaranhado numa perpétua nevasca.

Mas capaz de voar para qualquer lugar,
Para abolir qualquer medo de felicidade,
Para compartir contigo a vida,
Sobre os azuis campos elísios.

M.Daedalus

imagem retirada daqui

2 comentários:

denorteada disse...

Simplesmente lindo!

Veronica Electronica disse...

sigh*