17 de julho de 2011

Há momentos em que a música entra em nós, nos arrepia, nos emociona, nos eleva a alma a outro sítio como se fosse um chamamento dos Deuses. Há momentos em que a música nos coloca num estado desconhecido, numa espécie de transe. Há momentos em que a vida parece parar e tudo ao redor não existe.Há momentos em que não conseguimos colocar em palavras. Este foi o meu momento no Festival em que tudo isso aconteceu.


3 comentários:

Veronica Electronica disse...

perfeito.

Vénus disse...

Há palavras que podiam ser minhas. Este post é um exemplo claro disso. Colocaste em palavras o que senti nesse concerto. Já sou seguidora e partilhei o teu post no meu blogue (espero que não te importes):

http://fragmentosdebatom.blogspot.com/2011/07/portishead-gibbons-e-roads-ou-como.html

Menphis disse...

claro que não levo a mal..antes pelo contrário.obrigado.