15 de abril de 2010

Do livro que estou a reler, adoro esta parte :

" As pessoas preocupam-se que os filhos brinquem com armas, e que os adolescentes vejam vídeos violentos; temos medo que algum tipo de cultura de violência os domine. Ninguém se importa que os miúdos ouçam milhares – literalmente milhares – de canções sobre corações destroçados e rejeição e dor e tristeza e perda. As pessoas mais infelizes que conheço, romanticamente falando, são as que gostam mais de música pop; e não sei se foi a música pop que provocou essa tristeza, mas sei que eles ouvem canções tristes há mais tempo do que vivem infelizes."

É aquele tipo de coisa que funciona como um verdadeiro reconhecimento da nossa vida. É por isso que digo que se me quiserem conhecer intimamente, então leiam este livro, ainda por cima têm garantidos momentos de diversão e de auto-ironia.
É um dos livros da minha vida, mesmo que não seja literariamente rico, mas divirto-me imenso a lê-lo. E já o devo ter lido e relido 4/5 vezes!

Também adoro o filme, principalmente esta parte que é, para mim, dos melhores pedaços de cinema que vi, ainda por cima com uma música que me diz imenso, o grande Jack Black com a versão de “ Let´s get it on” de Marvin Gaye.




PS: Prometo não repetir muito os posts deste blog com o deste blog. Mas não resisti quando li esta parte.

1 comentário:

PedroTavares disse...

http://www.eco-gama.blogspot.com

Este é o projecto que anda a decorrer na minha escola. Precisamos de seguidores, de dinamizá-lo ainda mais. Se puderes apenas segui-lo, agradecíamos imenso! =)