14 de outubro de 2005

O céu caiu-lhe em cima

Ontem estreou nas salas o mais recente filme de Gus Van Sant intitulado " Last Days ".
É, segundo o que ele refere em várias entrevistas, um filme poético inspirado na vida, e morte, do ícone-mor musical dos anos 90, Kurt Cobain, um génio que inspirou a vida de muitos adolescentes, e não só, e que conseguiu encarnar a sua rebeldia numa música salpicada com muitos laivos de raiva, energia e loucura até os limites, ultrapassando-os no momento em que pôs o fim a uma vida onde esteve sempre lado a lado com a morte, desafiando-a em muitos momentos.
Segundo rezam as crónicas de opinião que tenho lido em vários sites de cinema e jornais e revistas de referência este filme não é muito bem conseguido, sendo mesmo aborrecido, mas isso não impede de ter curiosidade de o ver, por mim, eu que fui um dos grandes admiradores dos Nirvana ( se calhar, a minha 1ª banda de rock'n'roll favorita ), vou saciar a minha curiosiodade neste fim de semana, portanto só depois poderei dar a minha opinião, mas as minhas expectativas já vão por baixo.
Sobre Kurt Cobain, já muito foi dito e escrito, as suas músicas ficaram para sempre na nossa mente, o seu olhar sofrido no nosso coração, as suas palavras nos nossos cadernos e a sua alma dentro de nós.